terça-feira, 23 de março de 2010

Minha mente, minha casa

Onde mais eu poderia morar? onde eu conseguiria tal segurança? tal privacidade? Estar preso dentro delame faz querer gritar, um grito de alegria, de liberdade.


Certo, nada vai mudar o simples fato de estar livre no mundo real, junto de amigos e queridos, sendo isto uma das melhores coisas da vida.

Mesmo assim minha pobre mente me parece um refugio singular. Passar horas deitado, sem nada para fazer, perdido em pensamentos singelos e sublimes, reflexões, critícas ou apenas um reconstruir de momentos.

Nada pode me separar dela, ela que me ama, ma acolhe e me faz rir, quando mais preciso é refletir.

Um amigo é bem vindo, duas mentes confusas que procuram logica onde logica não há, é um dos fenomenos mais interessantes do mundo.

Deixo em aberto um convite para aqueles que queiram conversar e embaralhar a sua mente com a minha. Pois minhamente, minha casa, aguarda quem queira me encontrar.

3 comentários:

Ariella Marques disse...

Temos mais um ponto em comum! Meus pensamentos não param nunca! Ás vezes quando tenho o dia cheio de coisas pra fazer eu tento tirar um momento só para relaxar e colocar em dia esses meus pensamentos, é como se fosse uma necessidade biológica até... ninguém me compreende quando fico assim e eu nunca consegui explicar essa minha necessidade. Mas acredito que é porque é nos nossos pensamentos que podemos ser nós mesmos sem a opinião ou interferência de alguém. É onde entramos em equilíbrio com nós mesmos.. e podemos gozar de nossa plena liberdade! =)

All_Luc disse...

estou achando que temos quase tudo em como, slave alguns pensamentos e gostos, no mais somos parecidos em diversos aspectos, e acho isso legal xD
mas agora indo em direção ao texto, acho legal que alguem compartilhe comigo o que penso, é ate bom para discurções, de pontos de vista diferentes, pois pensamos parecidos, não iguais.

Ariella Marques disse...

concordo, afinidade não serve para aceitar as ideias do outro e sim para compartilhá-las e somá-las! =)