sexta-feira, 12 de março de 2010

A Copia

Será que seria impossível alguém por coincidência, acabar por escrever algo que outra pessoa já tenha escrito, claro que haverá diferenças, pois podemos pensar de maneiras parecidas mas nunca iguais. Isso seria mais provável ainda se um texto fosse feito por um grupo, depois de uma discussão, onde varias pessoas expões suas idéias e idéias já formuladas sobre determinado assunto para uma comparação.

Nesse caso seria quase impossível que não ocorresse uma pequena semelhança. Isso não implica em copia, plagio, e sim pode-se dizer certamente que ate serviu como inspiração, sempre podemos levar em conta os pensamentos de outros.

E quanto ao nível do texto? Será que por ele ser estruturado ou ate mesmo ter sido escrito de um modo mais complexo, ou com palavras mais cultas, isso implica em plagio? De certo modo podemos levar como um elogio, pois ter um texto acusado de plagio por ser complexo e mais culto, terem confundido com uma obra de algum autor já experiente, que dizer que estamos escrevendo bem. Esse não é o problema, pois sabemos que não foi plagio, o problema é que não há um reconhecimento, será que por sermos jovens discentes não podemos saber escrever?

Foi um pequeno episódio que veio a acontecer com meu grupo, em um trabalho para o curso de graduação em jornalismo, algo que nos afetou, Poe ate não ter sido algo realmente grave, mas afetou nossa moral, algo assim eu não esperaria que ocorresse naquela aula, não mesmo.

2 comentários:

Élder de Lima disse...

Episódio lamentável. Acredito que não afetou apenas o grupo mencionado mas também a todos, em outras palavras fomos chamados de incapazes de formular um texto científico. Nada mais a comentar!

Ariella Marques disse...

Isso é horrível mesmo, absurdo até, é como se o professor não acreditasse na capacidade do seu próprio aluno =(

Lembro-me de um episódio parecido quando eu cursava acho que 4ª ou 5ª série... e a professora de artes mandou a gente fazer um desenho para que o vencedor ilustrasse a camisa dos jogos do colégio... e como eu sempre tive habilidades em desenho, me esforcei para fazer o melhor e caprichei sem copiar de nenhum lugar até porque o desenho tinha que ser baseado no tema dos jogos daquele ano... e quando fui entregar o desenho à professora, ela veio me acusar de que aquele desenho não era meu, que outra pessoa teria feito pra mim... eu fiquei muito triste, até chorei na tentativa de me defender... porque acabei não participando do concurso pelo julgamento incorreto dela. Mas como na época eu era acostumada a passividade, acabei deixando pra lá, tentei esquecer o ocorrido e não reivindiquei nada (hoje me arrependo muito do quanto eu aceitava as coisas, mesmo sendo injustiça)

Acho que já está mais do que na hora dos professores acreditarem nas potencialidades de seus alunos, até porque desde a década de 80 vem nascendo crianças com intelecto mais avançado do que os demais seres humanos, os chamados de crianças indigo e cristal (vale a pena pesquisar no google sobre isso).

Bjão Alli